Uma cenoura para dois coelhos

Quem já escutou a expressão: matar dois coelhos com uma cajada só?


Confesso, era adepto.


Recentemente, numa roda de bar com amigos, veio de novo à tona. E foi quando eu percebi, como acontece em algumas ocasiões da vida, que existe um tipo de carnivorismo estrutural. Saltei a frase, assim, sem querer. E parei pra pensar:


''Eu quero mesmo matar dois coelhos com uma cajada só? Como assim?!''


Cultura, ao meu ver (emprestado de Nietzsche),resumidamente, é dotado de valor e sentido. Tudo que é cultural é cultural por algum tipo de valor que dá algum tipo sentido. E a gente se constitui como seres em uma determinada cultura com determinados sentidos, estes, expressos pela linguagem e frases como a do coelho. Nesse caso, inconscientemente, apesar de há quase cinco anos estar explorando o estilo de vida vegano, me deparei com algo íntimo meu totalmente fora da curva.


Opa, sinal vermelho. Muita filosofia. Respira, Jan. Pé no chão.


Empreendedores, por natureza, necessitam ser pragmáticos. E acho que esse texto é uma maneira de elaborar algo que ainda não está muito claro no meu mundo: o equilíbrio entre uma ideologia pessoal com a realidade do mundo, respeitando a pluralidade de pensamentos no mundo.


Lembro de um companheiro-monge quando morei na China que me dizia duas coisas: jamais saia de casa sem meditar e apenas seja uma luz, um exemplo prático do que você acredita. As palavras se diluem no ar; o falar muito ameniza a força do discurso.


Então,no processo de me perceber no mundo e equilibrar meu mundo com o mundo de fora, vou começar aplicando outra expressão. Não mais matar..mas, que tal, no espírito da páscoa:


Alimentar dois coelhos com uma cenoura só :).


O que vocês acham?


20 visualizações
Rua São Valentim, 32, Praça da Bandeira -- 20260-110,  Rio de Janeiro, RJ, Brasil
© Verdelícia 2020